ENQUETES

Você é a favor ou contra a condenação de Lula em 2ª instância?

PUBLICIDADE

Política / VIRALIZOU
12.01.2018 | 08h40
Tamanho do texto A- A+

Em áudio, Jajah admitiria devolver dinheiro a secretário

Gravação teria sido feita sem consentimento do apresentador, que agora ocupa cadeira na Assembleia

Alair Ribeiro/MidiaNews

Clique para ampliar

O suplente de deputado estadual Jajah Neves, que ocupa o lugar de Wilson Santos na AL

LEONARDO HEITOR E DIEGO FREDERICI
DO FOLHAMAX

Um vídeo apócrifo circulou em grupos de WhatsApp na tarde dequinta-feira (11) com declarações "constrangedoras" atribuídas ao deputado estadual Jajah Neves (PSDB).

 

Num dos trechos da gravação, que é narrada pelo serviço de voz feminina disponibilizada pelo Google Translator, por exemplo, o tucano, que é suplente e ocupa a vaga do deputado estadual Wilson Santos (PSDB), disse que devolve a verba indenizatória (VI), pela qual parlamentar é ressarcido por despesas com combustíveis, aluguel de imóveis, locação de veículos, dentre outros, no valor de R$ 65 mil ao próprio Santos.

  

Ele também reclamou que, apesar de estar no exercício do cargo, não conseguiu emplacar nenhum aliado em cargos de indicação política junto ao Governo do Estado.

 

“Suplente sem conseguir meter uma nomeação. Cai minha VI e eu tenho que devolver para Wilson se não ele começa a me ligar três dias antes de cair”, disparou.

  

A devolução da verba indenizatória para Wilson Santos já havia sido mencionada num bate boca entre a deputada estadual Janaína Riva (MDB), e Jajah Neves, que em maio de 2017 se ‘estranharam’ na discussão sobre os grampos ilegais que vitimaram a parlamentar.

 

Na ocasião, a deputada estadual afirmou que o suplente, de fato, devolvia a verba indenizatória a Wilson Santos.

 

Cai minha VI e eu tenho que devolver para Wilson se não ele começa a me ligar três dias antes de cair

O tucano, que fazia a defesa do Governo do Estado na questão dos grampos, negou as acusações.

 

Janaína chegou a anunciar que iria denunciar o caso junto ao Ministério Público Estadual, mas teria recuado após intervenção de outros deputados estaduais.

 

Jajah Neves teria dito que "sustenta" a TV Mato Grosso (canal 27.1), onde apresenta um programa, com dinheiro público.

 

“Emissora de TV que não tem nenhuma publicidade. Eu sustento aquilo ali com dinheiro público que vem. Cai o dinheiro não é por causa da mídia, é por causa de mim. Não chega para ninguém. Chega por causa de mim. Tudo é sustentado pelo Governo e pela Assembleia”, disse a gravação atribuída a Jajah Neves.

  

Na "metralhadora giratória" do político, Jajah não poupou nem o seu irmão, o vereador de Várzea Grande, Ademar Jajah (PSDB).

 

Ele disse que apesar de resolver a “vida” do parente, ajudando-o a vencer a eleição para a Câmara Municipal de VG, ainda está devendo até o “c*”. 

  

O deputado reclamou ainda que a eleição do irmão “lhe deu prejuízo político” e que saiu “queimado” do processo numa referência ao caso dos “santinhos” utilizados por Ademar em sua campanha, mas que tinham a imagem do suplente.

 

Um processo tramita no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), que pode decretar a inelegibilidade do parlamentar estadual.

  

“Disse ao meu irmão que eu resolvi sua vida. Peguei você aqui te dei um mandato. Você tem 4 anos para você administrar sua vida. Ganhando um baita de um salário. [E ele] tá devendo até o c*. Gastando dinheiro que se não tem ideia. Prejuízo essa eleição dele. Me queimou”, disse Jajah Neves.

  

Outro lado

  

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa de Wilson Santos, que informou que o secretário está de férias. Contudo, disse que tanto Santos quanto o próprio Jajah assinaram um compromisso que orientava que toda a verba indenizatória ficaria com o suplente, que tem autonomia no gabinete.

 

Wilson Santos 23-11-2017

O deputado estadual licenciado e secretário Wilson Santos (PSDB)

 

A reportagem também tentou por várias vezes entrar em contato com o suplente a deputado estadual Jajah Neves mas o telefone estava desligado. No entanto, a assessoria de imprensa do parlamentar anunciou que ele irá se posicionar sobre o caso na próxima terça-feira, às 9h00, em entrevista coletiva em seu gabinete na sede da Assembleia Legislativa.

 

 

Ainda não se sabe quais as medidas que serão tomadas pelo Ministério para apurar o áudio que começou a ser veiculado em grupos de WhatsApp em grupos ligados a cidade de Várzea Grande, justamente onde Jajah possui base eleitoral.

 

Ouça o áudio com a fala atribuída a Jajah:

 




Clique aqui e faça seu comentário


5 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Bruno Luiz  14.01.18 16h59
Ano de 2018 é ano de RENOVAÇÃO e MUDANÇA para Várzea Grande! Essa grande cidade teve esses pessoas indignas do cargo que representa e hoje necessita de uma nova direção, não a proposta por ele, e também em comunicação em fevereiro a TV Várzea Grande canal 16 vem aí para preencher uma lacuna com a propaganda política dos pretensos candidatos a prefeito e também para os cargos ao legislativo e executivo desse ano.
1
0
Cesinha  12.01.18 13h45
Ate os fantasmas dos corredores da Assembléia sabem que quem jaja é só fantoche na Assembléia!!! Basta Pedro Taques falar "Wilson vai lá e vota" kkkkk...pensa que todo mundo é bobo cheira cheira !? Isso é normal gente
27
2
Seu Luiz do Poção  12.01.18 13h42
Sabia que um dia a verdade viria a tona sobre a conduta desses senhores.
27
0
miguel  12.01.18 13h03
Antes era: Jajah Assume Agora é: jajah Devolve Esse jajah é completamente sem noção.
24
1
Rodrigo Gonçalves  12.01.18 09h20
kkkk - eu não tinha ouvido este audio, que doidera!
40
1
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados